Posts recentes

Profissionais de Saúde

Testemunho de Uma Aluna U...

Exposição - Acesso ao Ens...

Visita de Estudo à Escola...

Entrevista a um Técnico d...

Entrevista com Técnico de...

Higienista Oral

Técnico de Prótese Dentár...

Terapêutica da Fala

Terapêutica da Fala

Arquivos

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Quinta-feira, 5 de Junho de 2008

Profissionais de Saúde

 Olá. Somos 5 alunos da Escola Básica 2,3/S. de São Martinho do Porto e frequentamos o 12º ano na Área de Ciências e Tecnologias. Foi-nos proposto desenvolver um trabalho em Área de Projecto enquadrado no tema geral: Profissionais em Construção. No âmbito desse tema, o nosso interesse relaciona-se com as actividades profissionais associadas à área da saúde que vamos tratar e actualizar neste blog.

 

 

 

No caso de ser profissional na área da saúde, agradecemos a sua colaboração em qualquer assunto. Até mesmo para nos indicar "caminhos" a percorrer e fontes de informação.

Como este blog tem como objectivo actualizar semalmente informações da área da saúde, estamos prontos para responder a qualquer dúvida que tenha, sendo posteriormente esclarecida no nosso blog.

O nosso e-mail é profissionais_saude@hotmail.com.

Se estás no 12º ano e pensas ingressar um curso ligado à saúde, este blog pode ser útil para a tua orientação vocacional. Visita-nos ao longo do ano! 


Publicado por profissionaissaude às 16:56

Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos
|

Testemunho de Uma Aluna Universitária

Adaptação ao ensino superior.

Em meados de Outubro de 2007, iniciei a minha saga, a minha grande saga pela vida académica. Durante o verão pensei que ia ser o inicio dos melhores anos da minha vida… que o meu percurso enquanto estudante iria começar ali. Conhecer dezenas de pessoas novas e interessantes, vindas do norte, do sul, das ilhas, eventualmente do estrangeiro… A faculdade era, de facto, uma nova etapa, completamente diferente das anteriores. No fundo, no fundo, era a minha afirmação enquanto ser independente e adulto (apesar de dependente financeiramente dos pais, claro).

E então cheguei a Lisboa. Não para vir passear, mas sim para vir viver sozinha durante o próximo ano. Foi então que me apercebi que a vida de estudante universitário talvez não fosse tão magnífica quanto imaginara. Cheguei à cidade universitária, inscrevi-me no curso e lá fui dar uma volta pela minha nova escola (uma grande escola, por sinal). No fim do dia, depois de me familiarizar um pouco melhor com os transportes, os meus pais, irmã e avô foram-se embora. Senti-me um pouco abandonada… umas lagrimazitas, como não podia deixar de ser… (sim, para mim, despedida que se preze tem de ter lágrimas! J). Recompus-me rapidamente, acomodei-me em casa e quando comecei a pensar em como seria a minha primeira viagem por Lisboa, completamente sozinha (foi no regresso da faculdade, e não na ida para lá, nessa fui acompanhada), fiquei completamente aterrorizada. Estando a viver perto de Chelas e de Xabregas (os nomes falam por si), apanhar o autocarro, que não diz o nome das paragens, apanhar o metro, que está numa constante azáfama… para mim isso chegava para me deixar amedrontada. Só fiquei nessa casa duas semanas!!!

Estudos… as aulas não corresponderam, de todo, às minhas expectativas. Não num sentido negativo (nada tenho a dizer acerca das aulas ou dos professores do 1º semestre), mas a minha visão demasiado romântica das coisas levou-me a imaginar anfiteatros em madeira escura, ao estilo do início do século XIX e professores a debitar matéria. Apontamentos dados pelos professores e apresentações de power point? Isso era coisa do secundário… O ritmo, esse sim, correspondeu às minhas expectativas. Ainda por cima tendo entrado na 2ª fase, quando já todos os meus colegas tinham entrado na engrenagem do ensino superior. Pela altura do fim do semestre estava eu a começar a acompanhar. Triste, muito triste… No segundo semestre entrei com o pé direito e com a confiança de que seria capaz de acompanhar bem a matéria, sem repetir o falhanço épico do 1º semestre. Nos exames, logo se verá.

A relação com os colegas foi uma relação muito conturbada. O meu terrível feitio de não confiar nas pessoas levou-me a alienar completamente os colegas de curso que tentavam, sem qualquer sucesso, relacionar-se comigo. E já se sentiam frustrados! A verdade é que a mudança me deixou um pouco fria e só no inicio do segundo semestre consegui criar laços. E ainda bem que o fiz… Só tenho pena de não o ter feito antes. Por isso perdi jantares de curso, o baptismo do caloiro, e outras coisas. Não me queixo demasiado porque sou solitária por natureza, mas se pudesse, mudava o curso das coisas. E sim, é verdade. Não fui baptizada e por isso nem estatuto de caloira tenho. Sou um bicho…

 

                                                                                                                             Ana Justino


Publicado por profissionaissaude às 16:50

Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|

Segunda-feira, 2 de Junho de 2008

Exposição - Acesso ao Ensino Superior

 

        O nosso grupo de trabalho, na disciplina de Área de Projecto, montou uma exposição no recinto de um Bloco da Escola E. B. 2,3/S de São Martinho do Porto, sobre o Acesso ao Ensino Superior.
        Na exposição encontram-se diversos cursos do ensino superior (incluindo o ensino militar) relacionados com os diferentes cursos do ensino secundário. Dividiu-se a exposição segundo as áreas da Saúde, de Ciências e Tecnologias, de Ciências Sociais e Humanas, Ciências Sociais e Económicas, de Ensino Militar e Policial e, por fim, de uma área relacionada com sites da Internet direccionados para o acesso geral ao ensino superior, bem como informações sobre algumas universidades e os respectivos cursos e/ou condições.
        No dia 6 de Junho de 2008, das 10:00h às 13:30h, o nosso grupo apresentará o trabalho à comunidade escolar, aprofundado as saídas profissionais ligadas à área da saúde. Temos como objectivo com esta apresentação dos produtos à escola, poder colaborar com os alunos do ensino secundário, tentando esclarecer prováveis dúvidas e orientá-los em possíveis pesquisas sobre o ensino superior.

Publicado por profissionaissaude às 16:35

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

Visita de Estudo à Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa

       A Visita:

 

No âmbito do nosso projecto da disciplina de Área de Projecto, realizou-se uma Visita de Estudo à Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa no dia 21 de Fevereiro de 2008.

        A Escola Superior de Tecnologias da Saúde (ESTeSL) é uma escola do ensino superior público, que tem como finalidade preparar profissionais de saúde altamente qualificados para intervirem na prestação de cuidados ao nível do diagnóstico e da intervenção terapêutica. Actualmente esta Escola lecciona os seguintes cursos de Tecnologias da Saúde: Análises Clínicas e de Saúde Pública; Anatomia Patológica, Citológica e Tanatológica; Cardiopneumologia; Dietética; Farmácia; Fisioterapia; Medicina Nuclear; Ortoprotesia; Ortóptica; Radiologia; Radioterapia; e, Saúde Ambiental.

        Os objectivos pretendidos para esta Visita de Estudo eram facilitar a opção de escolha de um Curso Superior dando a conhecer os cursos existentes nessa Escola e as respectivas áreas profissionais; promover e fomentar o interesse para as Tecnologias da Saúde; dar a conhecer a vida académica de uma escola, através do trabalho realizado pelos estudantes e docentes, aos alunos das turmas 11. º A1 e 12.º A1.

        Nesta visita guiada à instalações da Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa, foram-nos demonstradas pelos  discentes e professores, actividades clínicas e laboratoriais dos doze cursos de licenciatura existentes.

        Após a realização da referida Visita, efectuaram-se questionários a todos os alunos das respectivas turmas participantes. Os questionários continham as seguintes perguntas:

·         A via profissionalizante que queres seguir é na área da saúde?

·         Se sim, esta visita ajudou-te a esclarecer algumas dúvidas quanto ao curso que queres seguir? Como?

·         Se não, esta visita motivou-te para a escolha de um curso nesta área?

·         Qual o curso que achaste mais interessante? Ordena os cursos segundo uma escala de 1 a 12 onde 1 é “pouco interessante” (mínimo), e 12 é “muito interessante” (máximo).

 

Resultados:

 

Em 35 questionários efectuados, 16 dos inquiridos responderam afirmativamente à primeira questão. Estes alegaram esclarecimento acerca das saídas profissionais dos diferentes cursos; da percepção do funcionamento profissional e funcional dos técnicos de saúde; e da vida académica dos estudantes, nomeadamente, as preocupações sobre o sucesso escolar e o acesso ao ensino superior; através do testemunho de alunos e professores e dos vídeos mostrados numa pequena apresentação que fez introdução à visita de estudo.

Dos alunos inquiridos, 19 responderam negativamente à primeira questão, sendo que apenas 4 destes responderam afirmativamente à terceira questão, declarando estar interessados pelos cursos de ortoprotesia; dietética; fisioterapia; e anatomia patológiaca, citológica e tanatológica.

No que diz respeito à quarta questão, a maioria dos alunos, segundo a escala apresentada, mostrou-se mais interessada pelo curso de Fisioterapia e, por outro lado, menos interessada pelo curso de Saúde Ambiental.

 

 

       A Nossa Opinião:

 

O nosso grupo realizou um balanço sobre a Visita de Estudo, realçando o seguinte aspecto positivo: ao conhecer a actividade funcional e profissional de alguns dos cursos que mais nos interessavam ficámos com uma noção mais realista do que é ser um profissional de saúde.


Publicado por profissionaissaude às 10:31

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

Entrevista a um Técnico de Cardiopneumologia

        Duma entrevista feita a um Técnico de Cardiopneumologia chegámos às seguintes conclusões:

       

        A escolha do curso foi uma escolha secundária, porque inicialmente pretendia ingressar noutro curso na área da saúde. No entanto, optou por este curso por se encontrar na área da saúde e pelas suas saídas profissionais.

        Este técnico licenciou-se na Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa.

        As maiores dificuldades por ele sentidas durante o curso foram essencialmente a nível financeiro e pessoal, por ter sido um estudante deslocado. A nível académico não sentiu muitas dificuldades.

        As matérias que achou fundamentais foram «por um lado, as componentes de anatomia, fisiologia e fisiopatologia, e por outro todo o conjunto de unidades curriculares de domínio técnico».

        Na sua opinião, a licenciatura em Cardiopneumologia tem algumas lacunas, pelo que poderia ser melhorado.

        Apesar da licenciatura que tirou, neste momento está a leccionar numa Escola Superior de Saúde. Considera também, que o mercado de trabalho está mau porque a empregabilidade e a formação científica dos profissionais não se adequa às necessidades e realidade do país.


Publicado por profissionaissaude às 16:28

Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|

Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

Entrevista com Técnico de Medicina Nuclear

De uma entrevista feita a uma Técnica de Medicina Nuclear, retiramos o seguinte:

 

A principal atracção do curso é o facto de estar ligado à área da saúde e de se poder lidar com doentes oncológicos.

Esta Técnica estudou na Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa. Neste curso não existem especializações, mas existem pós-graduações e doutoramentos. As maiores dificuldades sentidas durante o curso de medicina nuclear relacionam-se com o papel enquanto profissional de saúde (que é, de certo modo, resolvido pelo estágio). As disciplinas fundamentais são radiofarmácia e Técnicas em Medicina Nuclear.

O balanço do curso é positivo (trabalhar segundo as guidelines internacionais e os princípios da ética profissional é importante), o mercado de trabalho está um pouco saturado, apesar de haver boas perspectivas para o futuro e a maior dificuldade encontrada na prática profissional é a falta de formação na psicologia para lidar com doentes problemáticos.


Publicado por profissionaissaude às 16:06

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Sexta-feira, 4 de Abril de 2008

Higienista Oral

O Higienista Oral está apto a efectuar actividades de prevenção em higiene oral, com vista a prevenir e controlar as doenças da boca e dos dentes. Para isso, este profissional, intervém numa equipa de saúde multidisciplinar, planeando, executando e avaliando programas com o intuito de avaliar as condições de saúde da população.

 

Saídas Profissionais:

-         Unidades hospitalares,

-         Centros de saúde,

-         Consultórios dentários,

-         Clínicas dentárias,

-         Escolas de higienistas orais,

-         Serviço de saúde ocupacional.

 

Fonte:

www.medisis.pt/fmdul

Publicado por profissionaissaude às 10:58

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Técnico de Prótese Dentária

O Técnico de Prótese Dentária desenha, prepara, fabrica e modifica dentaduras e outros tipos de próteses dentárias, através de informações médicas e do exame da boca e dentes do doente. Este utiliza os produtos, materiais, técnicas e procedimentos de acordo com as prescrições e indicações de médicos dentistas e/ou de estomatologistas.

 

Saídas Profissionais:

-         Unidades hospitalares,

-         Consultórios dentários,

-         Laboratórios de prótese dentária.

 

Fonte:

www.medisis.pt/fmdul

Publicado por profissionaissaude às 10:57

Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|

Terapêutica da Fala

O Terapeuta Ocupacional visa avaliar, tratar e reabilitar física e/ou psicologicamente indivíduos com disfunções do foro físico, mental ou do desenvolvimento, utilizando técnicas terapêuticas, tais como exercícios motores e actividades variadas. Estas vão contribuir para a prevenção da incapacidade do utente, proporcionando ao indivíduo o máximo de autonomia na execução de determinadas funções.

         Deste modo, este profissional está apto a melhorar a qualidade de vida de pessoas que possuam deficiência motora ou mental, congénita ou adquirida.

 

Saídas Profissionais:

-         Unidades Hospitalares,

-         Clínicas,

-         Centros de reabilitação,

-         Escolas de ensino especial,

-         Jardins de Infância,

-         Lares de terceira idade.

 

Fonte:

www.estsp.pt

Publicado por profissionaissaude às 10:55

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Terapêutica da Fala

O Terapeuta da Fala desenvolve actividades relacionadas com o tratamento de perturbações da comunicação humana, associadas à compreensão e expressão da linguagem oral e escrita, bem como de outras formas de comunicação não verbal, trabalhando na reeducação de crianças ou de adultos com problemas de comunicação, de linguagem ou de fala.

 

Saídas profissionais:

-          Unidades hospitalares,

-         Clínicas públicas ou privadas,

-         Centros de reabilitação,

-         Jardins de Infância,

-         Instituições de ensino regular e especial,

-         Lares de Terceira Idade,

-         Investigação,

-         Ensino.

 

Fonte:

www.estsp.pt


Publicado por profissionaissaude às 10:54

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Sobre nós

Pesquisar neste blog

 

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


tags

todas as tags

Fazer olhinhos

blogs SAPO

subscrever feeds