Posts recentes

Visita de Estudo à Escola...

Entrevista a um Técnico d...

Entrevista com Técnico de...

Medicina Nuclear

Farmácia

Audiologia

Introdução às Tecnologias...

Arquivos

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007


Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

Visita de Estudo à Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa

       A Visita:

 

No âmbito do nosso projecto da disciplina de Área de Projecto, realizou-se uma Visita de Estudo à Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa no dia 21 de Fevereiro de 2008.

        A Escola Superior de Tecnologias da Saúde (ESTeSL) é uma escola do ensino superior público, que tem como finalidade preparar profissionais de saúde altamente qualificados para intervirem na prestação de cuidados ao nível do diagnóstico e da intervenção terapêutica. Actualmente esta Escola lecciona os seguintes cursos de Tecnologias da Saúde: Análises Clínicas e de Saúde Pública; Anatomia Patológica, Citológica e Tanatológica; Cardiopneumologia; Dietética; Farmácia; Fisioterapia; Medicina Nuclear; Ortoprotesia; Ortóptica; Radiologia; Radioterapia; e, Saúde Ambiental.

        Os objectivos pretendidos para esta Visita de Estudo eram facilitar a opção de escolha de um Curso Superior dando a conhecer os cursos existentes nessa Escola e as respectivas áreas profissionais; promover e fomentar o interesse para as Tecnologias da Saúde; dar a conhecer a vida académica de uma escola, através do trabalho realizado pelos estudantes e docentes, aos alunos das turmas 11. º A1 e 12.º A1.

        Nesta visita guiada à instalações da Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa, foram-nos demonstradas pelos  discentes e professores, actividades clínicas e laboratoriais dos doze cursos de licenciatura existentes.

        Após a realização da referida Visita, efectuaram-se questionários a todos os alunos das respectivas turmas participantes. Os questionários continham as seguintes perguntas:

·         A via profissionalizante que queres seguir é na área da saúde?

·         Se sim, esta visita ajudou-te a esclarecer algumas dúvidas quanto ao curso que queres seguir? Como?

·         Se não, esta visita motivou-te para a escolha de um curso nesta área?

·         Qual o curso que achaste mais interessante? Ordena os cursos segundo uma escala de 1 a 12 onde 1 é “pouco interessante” (mínimo), e 12 é “muito interessante” (máximo).

 

Resultados:

 

Em 35 questionários efectuados, 16 dos inquiridos responderam afirmativamente à primeira questão. Estes alegaram esclarecimento acerca das saídas profissionais dos diferentes cursos; da percepção do funcionamento profissional e funcional dos técnicos de saúde; e da vida académica dos estudantes, nomeadamente, as preocupações sobre o sucesso escolar e o acesso ao ensino superior; através do testemunho de alunos e professores e dos vídeos mostrados numa pequena apresentação que fez introdução à visita de estudo.

Dos alunos inquiridos, 19 responderam negativamente à primeira questão, sendo que apenas 4 destes responderam afirmativamente à terceira questão, declarando estar interessados pelos cursos de ortoprotesia; dietética; fisioterapia; e anatomia patológiaca, citológica e tanatológica.

No que diz respeito à quarta questão, a maioria dos alunos, segundo a escala apresentada, mostrou-se mais interessada pelo curso de Fisioterapia e, por outro lado, menos interessada pelo curso de Saúde Ambiental.

 

 

       A Nossa Opinião:

 

O nosso grupo realizou um balanço sobre a Visita de Estudo, realçando o seguinte aspecto positivo: ao conhecer a actividade funcional e profissional de alguns dos cursos que mais nos interessavam ficámos com uma noção mais realista do que é ser um profissional de saúde.


Publicado por profissionaissaude às 10:31

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

Entrevista a um Técnico de Cardiopneumologia

        Duma entrevista feita a um Técnico de Cardiopneumologia chegámos às seguintes conclusões:

       

        A escolha do curso foi uma escolha secundária, porque inicialmente pretendia ingressar noutro curso na área da saúde. No entanto, optou por este curso por se encontrar na área da saúde e pelas suas saídas profissionais.

        Este técnico licenciou-se na Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa.

        As maiores dificuldades por ele sentidas durante o curso foram essencialmente a nível financeiro e pessoal, por ter sido um estudante deslocado. A nível académico não sentiu muitas dificuldades.

        As matérias que achou fundamentais foram «por um lado, as componentes de anatomia, fisiologia e fisiopatologia, e por outro todo o conjunto de unidades curriculares de domínio técnico».

        Na sua opinião, a licenciatura em Cardiopneumologia tem algumas lacunas, pelo que poderia ser melhorado.

        Apesar da licenciatura que tirou, neste momento está a leccionar numa Escola Superior de Saúde. Considera também, que o mercado de trabalho está mau porque a empregabilidade e a formação científica dos profissionais não se adequa às necessidades e realidade do país.


Publicado por profissionaissaude às 16:28

Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

Entrevista com Técnico de Medicina Nuclear

De uma entrevista feita a uma Técnica de Medicina Nuclear, retiramos o seguinte:

 

A principal atracção do curso é o facto de estar ligado à área da saúde e de se poder lidar com doentes oncológicos.

Esta Técnica estudou na Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa. Neste curso não existem especializações, mas existem pós-graduações e doutoramentos. As maiores dificuldades sentidas durante o curso de medicina nuclear relacionam-se com o papel enquanto profissional de saúde (que é, de certo modo, resolvido pelo estágio). As disciplinas fundamentais são radiofarmácia e Técnicas em Medicina Nuclear.

O balanço do curso é positivo (trabalhar segundo as guidelines internacionais e os princípios da ética profissional é importante), o mercado de trabalho está um pouco saturado, apesar de haver boas perspectivas para o futuro e a maior dificuldade encontrada na prática profissional é a falta de formação na psicologia para lidar com doentes problemáticos.


Publicado por profissionaissaude às 16:06

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 4 de Abril de 2008

Medicina Nuclear

O técnico de medicina nuclear participa na realização de exames de diagnóstico e terapêutica ao nível de todas as áreas da medicina, por imagem ou radioimuno ensaio, utilizando fármacos marcados com isótopos radioactivos. Este profissional está apto a planear, preparar e controlar esses radiofármacos, planeando e aplicando, igualmente, os métodos e técnicas através de equipamentos especializados. A evolução desta actividade profissional está subjacente ao desenvolvimento de novas tecnologias e suas aplicações nos meios de diagnóstico e terapêutica em Medicina.

Saídas Profissionais:
- Unidades hospitalares públicos e privados,
- Universidades,
- Clínicas privadas,
- Instituições de Investigação,
- Ensino.

 

Fontes:

http://www.estesl.ipl.pt/,

http://www.estsp.pt/

 


Publicado por profissionaissaude às 10:45

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008

Farmácia

O curso de farmácia promove o desenvolvimento de actividades no âmbito dos medicamentos, de produtos químicos e, eventualmente, produtos dietéticos, conforme fórmulas farmacêuticas e prescrição terapêutica. Embora o Técnico de Farmácia intervenha maioritariamente na terapêutica, pode também intervir na prevenção e promoção da saúde, na investigação, na gestão e no ensino.

 

Saídas Profissionais:
-Unidades hospitalares públicas ou privadas,

-Farmácias hospitalares,
-Farmácias de venda directa ao público,
-Farmácias militares,
-Farmácias prisionais,
-Laboratórios universitários,

-Laboratórios da indústria farmacêutica,

-Ensino,
-Administração Regional de Saúde (ARS),
-Investigação.

 

Fontes:

http://www.estesl.ipl.pt/,

http://www.estsp.pt/,

http://www.estescoimbra.pt/


Publicado por profissionaissaude às 16:48

Link do post | Comentar | Ver comentários (28) | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

Audiologia

Audiologia é a ciência que estuda a audição e o equilíbrio, assim como a reabilitação e a prevenção destas funções, pelo que inclui diversas áreas científicas, técnicas, clínicas e de reabilitação que em conjunto formam um mundo interdisciplinar, requerendo o estudo de diversas ciências tais como a física, a psicologia, a medicina, a fisiologia, a fonética, a acústica, a biologia, a psicoacústica entre outras. O audiologista é o profissional que se especializa na identificação, avaliação e reabilitação de pessoas com deficiência auditiva e ou com problemas do equilíbrio.

 

Saídas Profissionais:

- Hospitais públicos e privados,

- Centros de Saúde,

- Centros de Reabilitação Auditiva,

- Maternidades,

- Creches e Infantários,

- Escolas, - Clínicas,

- Lares de crianças e idosos.

 

 

 

Fontes: http://www.estescoimbra.pt/

 


Publicado por profissionaissaude às 16:22

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 15 de Novembro de 2007

Introdução às Tecnologias da saúde

Um curso de tecnologias da saúde é um curso do ensino superior que visa o conhecimento prático e teórico das técnicas da saúde. Um profissional de tecnologias da saúde está apto para:

  • Recolher os meios e prestar os serviços e cuidados de saúde necessários para prevenir a doença,  a manutenção, defesa e promoção do bem-estar e qualidade de vida do indivíduo e da comunidade;
  • Prestar cuidados directos de saúde, necessários ao tratamento e reabilitação do doente, de forma a facilitar a sua reintegração no respectivo meio social;
  • Preparar o doente para a execução do exame ou intervenção, assegurando a sua vigilância durante o mesmo, bem como no decurso do respectivo processo de diagnóstico, tratamento e reabilitação, de forma a garantir a eficácia daqueles;
  • Assegurar, através de métodos e técnicas apropriadas, o diagnóstico, o tratamento e reabilitação do doente, procurando obter a participação esclarecida deste no seu processo de prevenção, cura, reabilitação ou reinserção social;
  • Assegurar, no âmbito da sua actividade, a oportunidade, a qualidade, o rigor e a humanização dos cuidados de saúde;
  • Articular a sua actuação com outros profissionais de saúde, para a prossecução eficaz dos cuidados de saúde;
  • Zelar pela formação contínua, pela gestão técnico-científica e pedagógica dos processos de aprendizagem e aperfeiçoamento profissional, bem como pela conduta deontológica tendo em vista a qualidade da prestação dos cuidados de saúde.

Fontes: http://scts.pt/website/


Publicado por profissionaissaude às 16:59

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sobre nós

Pesquisar neste blog

 

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


tags

todas as tags

Fazer olhinhos

blogs SAPO

subscrever feeds